Coleta de lixo eletrônico em toda Grande São Paulo, Campinas, Sorocaba e Vale do Paraíba.

Verdades e Mitos

Com o intuito de elucidar inúmeras questões referentes a reciclagem de e-lixo, a Ecobraz está respondendo as principais perguntas realizadas pelos doadores.

A Ecobraz possui documentação para trabalhar em conformidade com as leis?

Sim. A Ecobraz possui toda a documentação necessária para exercer suas atividades e atender a comunidade.


Quantos kg de material a Ecobraz coleta e processa por mês?

Hoje a Ecobraz coleta e processa mensalmente cerca de 120.000 kg de material eletrônico. Possuímos demanda para coletar e processar ao menos o dobro do volume processado hoje, porém falta espaço físico, veículos de coleta e mão-de-obra.


De onde vem o dinheiro que pagam os custos da Ecobraz?

Todos os custos gerados para que a Ecobraz exerça suas atividades vêm exclusivamente da matéria-prima de reciclagem (desmontagem e separação dos componentes e equipamentos doados), parceria com algumas empresas privadas e doações de pessoas físicas.

O que muitas vezes as pessoas não entendem é que a Ecobraz presta um serviço de utilidade pública. Em grande parte das coletas que realizamos, o valor da matéria-prima que será trabalhada, não consegue cobrir os custos operacionais ou de descontaminação.

Sem as doações financeiras, seja ela da comunidade ou de empresas do setor privado, nossa atuação ficaria inviável.


Como uma instituição que recebe tanto material muitas vezes tem problemas de falta de caixa?

Essa é uma resposta simples, a Ecobraz trabalha em plena conformidade com as leis ambientais e as leis de descarte de resíduos sólidos.

Por esse simples motivo, aplicamos a manufatura reversa (desmontagem) de 100% dos itens doados, portanto, não comercializamos materiais doados ou realizamos bazares como é comum acontecer em algumas instituições.

A Ecobraz coleta tanto os equipamentos não contaminantes quanto os contaminantes, e paga pelos custos de descontaminação.

Só enviamos as matérias-primas (material que será reciclado) para usinas recicladoras que trabalham em conformidade com as leis ambientais e possuem suas devidas documentações.

Por coletarmos em qualquer quantidade e em diversas regiões, mesmo tendo um eficaz gerenciamento de logística, os custos do transporte elevam drasticamente os gastos de nossa instituição.


É verdade que existe ouro nos equipamentos eletrônicos?

Esse é um mito interessante sobre os equipamentos eletrônicos que faz com que muitas pessoas prefiram guardar seus e-lixos ao invés de descartá-los.

Nos resíduos eletrônicos existe ouro sim, porém também existem outros metais como cobre, alumínio e ferro, porém, a quantidade de ouro em equipamentos eletrônicos são microscópicas.

Então para aqueles que acham que estão com uma mina de ouro guardada em casa, sentimos em informar que estão equivocados. A quantidade de metal nobre é muito pequena, quase que insignificante. Além disso, o processo de refino que é necessário para extrair esse tipo de metal é proibida em nosso país.


Quais são os produtos perigosos encontrados no chamado material contaminante?

  • Ácidos
  • Zinco
  • Fósforo branco
  • Chumbo

Quais são os equipamento eletrônicos mais perigosos a nossa saúde e ao meio ambiente ?

São os chamados de resíduos contaminantes. Esses resíduos em contato com a pele, solo ou lençol freático pode causar contaminação.

  • Pilhas
  • Baterias
  • Lâmpadas fosforescentes
  • Tubos de imagem
  • Cartuchos de tinta
  • Toner

Porque é tão importante reciclar os e-lixo?

Existem várias classificações nos chamados e-lixo, e os danos causados ao meio ambiente e ao ser humano podem ser diretos ou indiretos dependendo do material:

  • Dano direto é a contaminação de solo, lenções freáticos, intoxicação, envenenamento.
  • Dano indireto é a escassez dos recursos naturais de nosso planeta, elevação da poluição devido à busca de novas matérias-primas (ex.: Mineração), além do desperdício de minerais que já foram um dia retirado de nossos recursos naturais.